Ataque a caravana humanitária em Homs causa dois mortos

A operação de ajuda humanitária a habitantes cercados na cidade de Homs, Síria, foi hoje abortada, após um ataque contra uma caravana, que causou dois mortos e vários feridos, informaram o Crescente Vermelho e o Observatório dos Direitos Humanos.

A mesma operação começou na sexta-feira com a retirada de 83 pessoas de bairros das forças rebeldes cercados pelo Exército desde junho de 2012, ao abrigo de um acordo entre os beligerantes, sob a égide da ONU.

As Nações Unidas e o Crescente Vermelho sírio deveriam fazer chegar hoje uma ajuda de emergência aos civis que optaram por ficar nos bairros cercados e retirar outros habitantes que desejassem abandonar as suas casas, mas a violência impediu a operação.

Viaturas do Crescente Vermelho, escoltadas por veículos da ONU, entraram nos bairros para distribuir ajuda, mas foram atingidas por tiros e granadas, que causaram ferimentos a um condutor, indicou a organização.

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede em Londres, o ataque provocou a morte a dois moradores e ferimentos em várias pessoas.

O governador de Homs atribuiu o ataque às forças rebeldes, que acusaram o regime sírio de ter bombardeado a caravana humanitária.

Um acordo entre as partes beligerantes previa uma paragem de três dias nos confrontos, com fim previsto no domingo, para permitir a chegada à cidade da ajuda humanitária e a retirada de moradores.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG