Ambição nuclear do Irão é ameaça de nova Guerra Fria

As ambições nucleares do Irão podem desencadear "uma nova Guerra Fria" mais perigosa que a registada entre os países ocidentais e a União Soviética no passado, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros britânicos, William Hague.

"Se (o Irão) atingir um potencial militar nuclear, penso que outras nações do Médio Oriente quererão desenvolver armas nucleares", disse numa entrevista publicada pelo "Daily Telegraph".

O responsável adiantou que "a ameaça de uma nova Guerra Fria no Médio Oriente seria um desastre para o mundo".

Hague disse ainda que "um ataque militar" contra o Irão traria "enormes riscos", defendendo ao invés uma "dupla estratégia, baseada por um lado nas sanções e pressões, e negociações, por outro".

Na quarta-feira o negociador chefe do Irão para as questões nucleares propôs às potências do grupo 5+1 (Estados Unidos, China, Rússia, França, Grã-Bretanha e Alemanha) a retoma "o mais rapidamente possível" das negociações sobre o programa nuclear iraniano, salvaguardando o "respeito do direito do Irão a um uso pacífico da energia nuclear".

A proposta foi recebida na sexta-feira com otimismo prudente pela chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, e pela sua homóloga americana, Hillary Clinton.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG