4 observadores da ONU sequestrados nos montes Golã

Um grupo armado sequestrou quatro observadores filipinos da ONU nos montes Golã, onde nos últimos meses têm ocorrido diversos incidentes devido ao conflito na Síria, referiu hoje uma porta-voz das Nações Unidas.

Os quatro homens, que integram a Força das Nações Unidas de Observação da Separação nos Golã (FNUOD), foram capturados quando patrulhavam a zona-tampão entre Israel e a Síria, perto da localidade de Al-Jamlah, precisou a porta-voz Joséphine Guerrero.

"Um grupo armado desconhecido" sequestrou os quatro observadores, declarou a mesma fonte à agência noticiosa AFP. "Estão a decorrer esforços para os libertar".

No início de março, rebeldes sírios mantiveram sequestrados durante vários dias 21 capacetes azuis filipinos da FNUOD na mesma região.

A força da ONU, apenas equipadas com pistolas defensivas, foi mandatada em 1974 para fazer respeitar um cessar-fogo no planalto dos Golã, uma região do sudoeste da Síria ocupada na sua quase totalidade por Israel.

A ONU tem denunciado regulares incursões do exército sírio e dos rebeldes na zona de separação nos Golã e reforçou a segurança da FNUOD, incluindo o envio de veículos blindados. No entanto, os disparos em redor dos postos de observação da ONU têm-se multiplicado, e diversos veículos da ONU foram roubados.

A FNUOD integra cerca de 1.000 capacetes azuis. Após a partida das tropas canadianas, japonesas e croatas, os principais contingentes no terreno são provenientes da Áustria, Filipinas e Índia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG