Marina venceria à segunda volta, Dilma desvaloriza

A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, que procura a reeleição, e o opositor social-democrata Aecio Neves, desvalorizaram terça-feira os resultados da última sondagem das presidenciais de 05 de outubro e que apontam a ecologista Marina Silva como favorita numa segunda volta.

"Não vejo as sondagens como analíticas. Creio que são relativas e garanti sempre que não comento sondagens. Creio, sim, que o debate vai ajudar", assinalou Dilma Rousseff ao chegar aos estúdios da TV Bandeirantes que acolheu o primeiro debate entre os candidatos presidenciais.

Para Dima Rousseff, o resultado da sondagem é "bom para o início da campanha" embora veja possibilidades de alterações de vontade de voto nos próximos dias.

"Do meu ponto de vista como Presidente do país, é fundamental mostrar quem vai continuar a fazer coisas pelo Brasil", disse.

Marina Silva, convertida candidata presidencial depois da morte do socialista Eduardo Campos num acidente aéreo, venceria as presidenciais com 45% dos votos numa segunda volta contra a atual chefe de Estado.

A sondagem do Instituto Ibope para o canal Globo e diário O Estado de São Paulo, refere que Dilma Rousseff será a mais votada a 05 de outubro, com 34% dos votos, seguida por Marina Silva com 29% e por Aecio Neves com 19%.

Com estes resultados seria necessária uma segunda volta, a 26 de outubro, na qual Marina Silva conquistaria a Presidência com 45% dos votos, face a apenas 36% de Dilma Rousseff.

Aos jornalistas Marina Silva disse apenas que a sondagem reflete apenas a opinião do momento e que há ainda um longo caminho a percorrer.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG