Malala vence prémio da Fundação Clinton

A jovem paquistanesa de 16 anos, que se destacou em todo o mundo pela sua luta a favor dos direitos das raparigas à educação, foi uma dos sete premiados pela Fundação Clinton.

Estes prémios são atribuídos anualmente a personalidades no sector privado ou a associações pela sua "visão e liderança dos problemas mundiais", explica a Fundação Clinton.

Em outubro de 2012 Malala Yousafzai foi atacada pelos talibãs que lhe dispararam uma bala na cabeça quando a menina regressava da escola no Paquistão. Convencidos que a rapariga estava morta, os atacantes deixaram-na no local. Mas após meses de tratamentos médicos no estrangeiro, Malala retomou a sua luta pelo direito das raparigas à educação e criou o Malala Fund.

Esta semana encontra-se em Nova Iorque para defender a sua causa na Assembleia Geral da ONU.

Outro dos galardoados pela fundação Clinton foi Michael Bloomberg. O mayor de Nova Iorque, que no próximo ano abandona o cargo após 12 anos, foi homenageado pela sua gestão do furacão Sandy e pelo seu contributo para uma cidader mais saudável e sustentável.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG