Kirsty separa-se de Xanana mas continua ligada a Timor

Após 15 anos de casamento e três filhos, o líder histórico da resistência timorense e a australiana que conheceu numa prisão indonésia, em 1994, anunciam o fim de relação.

"Cumprimentei Xanana, fazendo de conta que não estava sequer particularmente interessada em falar com ele", dizia há anos Kirsty Sword, recordando as condições em que conheceu o então dirigente da resistência timorense e futuro marido, detido na prisão de Cipinang, na Indonésia. Estava-se em 1994 e Kirsty e Xanana iam começar a trocar cartas num processo de aproximação que iria culminar, em 2000, no casamento da australiana e do timorense.

Ontem, Kirsty e Xanana anunciaram o divórcio após 15 anos de casamento e um relacionamento de mais de duas décadas iniciado naquela visita da australiana à prisão de Cipinang. A notícia foi divulgada num comunicado comum em que ambos se comprometem a acompanhar os três filhos do casal, Alexandre, de 15 anos, Kay Olok, de 13, e Daniel, de 10; todos com dupla nacionalidade, timorense e australiana.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG