Voo da British Airways sabotado por um cheiro nauseabundo

O voo foi interrompido trinta minutos depois de ter partido de Londres devido a um cheiro intenso proveniente da casa de banho.

Um piloto do BA105 da British Airways tomou a decisão de interromper o voo para o Dubai quando um cheiro intenso a fezes se espalhou pela cabine.

Passados trinta minutos de voo o piloto chamou um membro da tripulação. Dez minutos depois o piloto informou os passageiros de que o cheiro não foi causado por um problema técnico mas sim por excrementos mal cheirosos na casa de banho. Foram estas as declarações para o Daily Mail de Abhishek Sacdev, um dos passageiros do BA105.

O piloto, preocupado com o conforto e o bem-estar dos seus passageiros, decidiu interromper o voo, que se encontrava já perto de Bruxelas, de maneira a regressar ao aeroporto de Heathrow em Londres. A companhia aérea ofereceu seus passageiros uma estadia num hotel com direito a vouchers de alimentação. Um dos passageiros teve de esperar quinze horas pelo próximo voo.

A identidade do culpado continua desconhecida.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.