Varoufakis: Tsipras ficou triste com vitória do não no referendo

Ex-ministro das Finanças Euclid Tsakalotos admite que governo foi derrotado nas negociações, mas que acordo pode ser melhorado

A pouco mais de uma semana das eleições legislativas antecipadas de dia 20 na Grécia, Yanis Varoufakis continua a fazer um balanço dos seis meses que passou no governo do Syriza. Agora veio a público dizer que Alexis Tsipras ficou desapontado com a vitória do não no referendo de 5 de julho e "decidiu render-se nessa noite".

"Descobri que o nosso governo, o nosso primeiro-ministro ficou triste com o não que pedimos ao povo grego. Ele transformou-o num sim, por isso decidi demitir-me", afirmou o ex-ministro das Finanças grego na quarta-feira à noite num programa da televisão da Deutsche Welle.

Na opinião de Varoufakis, Tsipras, a quem chama de "o meu primeiro-ministro", não queria negociar mais com os credores e que o governo "não utilizou o poder e a energia que os bravos eleitores gregos nos deram". Sobre o facto da vitória do não ter sido sustentada por 62% dos gregos, o economista não poupa nas palavras: "Nós atirámos isso para o caixote do lixo".

Um dos pontos fracos do Syriza na atual campanha é o facto de terem sido eleitos em janeiro com um programa anti-austeridade e no final terem assinado o terceiro resgate à Grécia. "Um falhanço", disse Varoufakis ao canal alemão.

"Falhámos o cumprimento da nossa promessa, porque só havia uma promessa. Que vamos continuar a prolongar e a fingir. Prolongar a crise e aceitar um novo empréstimo, que vai aumentar a a dívida já insustentável e fazer de conta que se resolve a crise", declarou.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Ler mais

Exclusivos