Supermercados Target vão deixar de separar brinquedos "para menino" e "para menina"

Decisão aplicar-se-á também a outros produtos, como roupa de cama. As secções "de rapaz" e "de rapariga" vão simplesmente desaparecer.

No que será mais um exemplo da força das redes sociais em mudar hábitos aparentemente enraizados, a rede de supermercados americana Target decidiu acabar com as secções "para rapaz" e "para rapariga" nos brinquedos, roupa de cama, decoração e entretenimento, noticia hoje o jornal Washington Post.

Esta decisão surge dois meses depois de uma cliente ter publicado no Twitter uma foto de um cartaz da Target em que se lia existir naquela zona "brinquedos de construção" e "brinquedos de construção para meninas".

O tweet, em que a utilizadora @abianne apenas escreve "Não façam isto, @Target" foi replicado quase três mil vezes e gerou milhares de comentários.

A Target, em comunicado publicado no seu site oficial, não assume que a decisão tenha sido influenciada pelas redes sociais. Apenas se diz que têm em conta as questões de género e a perceção do público relativamente a elas. "Sabemos que as preferências de compra e as necessidades [dos clientes] mudam", escreve a empresa.

A Target não é a primeira a tomar uma decisão destas. Em setembro de 2013, a Toys"R"Us britânica decidiu deixar de utilizar designações de género - como "para rapaz" ou "para rapariga". A medida surgiu após a campanha online Let Toys Be Toys, assinada por milhares de pessoas, criada com o propósito de passara ideias de que brinquedos não têm género.

Ler mais

Exclusivos