Sturgeon não vai a votos mas quer decidir vencedor

A líder do Partido Nacionalista Escocês diz que o Labour terá de mudar o discurso sobre um acordo após as eleições

O líder do Partido Trabalhista, Ed Miliband, já recusou por várias vezes a ideia de um acordo pós-eleitoral com o Partido Nacionalista Escocês (SNP, em inglês). Mas Nicola Sturgeon, que nem sequer é candidata a um dos 650 lugares do Parlamento britânico, deixou claro que o Labour vai ser obrigado a "mudar de tom" após as eleições. "Mesmo se os Conservadores forem o partido mais votado, os partidos anti-Tories devem unir-se para afastar os Conservadores de Downing Street", defendeu a dirigente do SNP.

Em 2010, o Labour obteve 51% na Escócia, contra 19% do SNP. As últimas sondagens mostram contudo que, neste ano, os nacionalistas escoceses podem ter 54% dos votos, enquanto os Trabalhistas não vão além dos 22%. A perda dos deputados na Escócia (elegem 59 num total de 650 em Westminster) custará quase de certeza a maioria ao Labour e Miliband terá de chegar a acordo com um ou mais partidos pequenos para governar. Contudo, o líder trabalhista tem recusado qualquer acordo com os nacionalistas escoceses.

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN

Ler mais

Exclusivos