Papa Francisco abre caminho para a beatificação de cardeal assassinado

Líder da igreja católica aprovou o decreto onde se reconhece o "martírio" de Óscar Romero, assassinado há 35 anos.

O papa Francisco aprovou hoje o decreto para a beatificação do arcebispo de São Salvador Óscar Arnulfo Romero, assassinado em 1980, anunciou o gabinete de imprensa do Vaticano.

O papa, que se reuniu hoje com o perfeito da Congregação para a Causa dos Santos, cardeal Angelo Amato, aprovou o decreto no qual se reconhecia a "martírio" de Romero "in odium fidei", o que significa que foi assassinado por "ódio à fé", refere a agência noticiosa Efe.

O Congresso de teólogos da popularmente designada "fábrica de santos" já tinha reconhecido "por unanimidade" o seu martírio e delegou a decisão final no "congresso dos bispos e cardeais".

A declaração do martírio é decisiva para a sua beatificação, porque desta forma não é necessário reconhecer um milagre, prosseguindo posteriormente a fase para a possível canonização.

O processo de beatificação do prelado foi iniciado em 1994 e após a conclusão da sua fase diocesana, responsável pelo relatório sobre a sua vida, transitou em 1997 para a Congregação da Doutrina da Fé, para que desse a sua autorização.

Foi depois interrompido e só em 2005 a Congregação para a Causa dos Santos deu autorização para que prosseguisse, enquanto com a chegada do papa Francisco, em março de 2013 se registou, uma aceleração da beatificação de Romero.

Romero, conhecido pela sua defesa dos mais pobres e desprotegidos, foi assassinado a tiro em 24 de março por um sicário, provavelmente às ordens de um esquadrão da morte de extrema-direita, quando celebrava uma missa na capela de um hospital para doentes com cancro, nos dias que antecederam o início do conflito armado salvadorenho (1980-1992).

O pontífice argentino tinha já considerado em agosto, quando regressava da sua viagem à Coreia do Sul, que o arcebispo de São Salvador era "um homem de Deus" e que não existiam impedimentos para a sua beatificação.

No regresso da viagem às Filipinas e numa conferência de imprensa que concedeu em 19 de janeiro no avião, o papa Francisco também adiantou que quer o cardeal Angelo Amato como o monsenhor Vincenzo Paglia estariam dispostos a realizar a cerimónia de beatificação do bispo Óscar Romero.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.