Obama propõe tirar a mais ricos para dar à classe média

Com medidas que deve anunciar no penúltimo Estado da União, presidente espera obter 320 mil milhões de dólares em 10 anos.

Taxar Wall Street, a banca e os muito ricos para poder aumentar os benefícios fiscais e apoios à classe médias. Esta será uma das propostas apresentadas por Barack Obama amanhã, no seu penúltimo discurso do Estado da União. Mas para ver avançar a proposta - que renderia 320 mil milhões de euros em dez anos -, o presidente dos EUA terá de obter a aprovação de um Congresso onde os republicanos dominam as duas câmaras.

Com a economia dos EUA a recuperar - o Banco Mundial prevê um crescimento de 3,2% em 2015 -, Obama quer que as famílias americanas comecem a sentir o efeito no bolso. Mas para já, o plano do presidente não deverá ter outra consequência imediata a não ser lançar o debate no Congresso sobre impostos e economia: assuntos que irão determinar o seu legado quando deixar a Casa Branca em janeiro de 2017. E entram assim na campanha para escolher o seu sucessor.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Ler mais

Exclusivos