O mundo não acabou mas as piadas percorrem a Internet

(COM VÍDEO) Depois de tantas especulações, o mundo não acabou e ainda vamos abrir as prendas de Natal. A página do Facebook do Turismo da Austrália, dos primeiros países a assistir ao nascer do dia 21, foi bombardeada com perguntas sobre se alguém tinha sobrevivido mas logo respondeu "sim, estamos vivos".

O solstício de inverno é celebrado em Stonehenge:

As previsões maia supostamente ditavam o dia 21 como o último das nossas vidas e houve mesmo vários crentes por todo o mundo. Em várias locais, houve quem se refugiasse em abrigos, a fim de se preparar para o fim do mundo, mas este também foi celebrado.

O fenómeno também se estendeu à Internet, com centenas de imagens cómicas sobre o acontecimento a viajarem pelas redes sociais. Milhares de utilizadores fizeram montagens sobre o fim do mundo ou partilharam-nas, utilizando imagens de famosos filmes ou séries, como Pulp Fiction ou Game of Thrones. Mas também encontramos cenários apocalípticos, como a Ópera de Sidney sendo atacada por um dinossauro e bolas de fogo.

Enquanto algumas pessoas levaram a sério as previsões, outras aproveitaram para celebrar. Vários países da América Latina influenciados pela cultura maia, como Equador, Peru ou Bolívia, festejaram o solstício de verão no lago Titicaca, vestidos a rigor e fazendo oferendas.

Também em Stonehenge, o círculos de pedras milenares no sul de Inglaterra, rececebeu mais de 5 mil pessoas que se reuniram para celebrar o solstício de inverno, no hemisfério norte, que coincide com o fim do calendário maia. A comemoração trouxe pessoas que também se vestiram a rigor, como druidas, pagãos ou hippies.

O anúncio do fim do mundo não foi apenas alvo de piadas mas uma oportunidade para se organizarem festas. Bares e discotecas tiveram como temática "A festa do fim do mundo", seja em Hong Kong ou Portugal.

A cidade de Moscovo chegou mesmo mais longe, escolhendo um bunker, a 56 metros de profundidade, para albergar a festa que dura 24 horas, no alegado último dia das nossas vidas. O bunker foi desenhado para proteger os antigos líderes da União Soviética, tem capacidade para 300 pessoas e os convidados têm de entrar num elevador e descer o equivalente a 18 pisos, além de que custa 740 euros.

Durante dias, as previsões maias deram dores de cabeça às autoridades, obrigando a Nasa a lançar um vídeo onde David Morrison, cientista, desmentia os rumores do fim do mundo.

Também a ONU teve de desmentir a venda de bilhetes para a "Arca de Noé", na China, que permitiria sobreviver ao Apocalipse de hoje.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).