Honorífico sem género adicionado ao Dicionário de Inglês Oxford

Mais uma palavra adicionada à língua inglesa. O Dicionário de Oxford agora admite o título honorífico de género neutro Mx.

Longe vão os tempos em que, em inglês, se referia um cavalheiro por Mister (juntanto sempre o apelido!) e as senhoras por Miss (se fosse solteira) ou Misses, caso fosse casada. A estes últimos, considerados sexistas, juntou-se no final do século passado a palavra Ms. (lê-se "miz"), o equivalente feminino de Mr., que não tem em conta o estado civil da senhora.

Mas desde ontem existe no Dicionário de inglês de Oxford uma outra forma de tratar uma pessoa: Mx.

Pronunciado "mix", ou "mux", trata-se de um nome de género neutro, "usado antes do apelido ou nome completo daqueles e desejam evitar especificar o seu género ou para aqueles que preferem não se identificar como homem ou mulher", escreve o dicionário online.

A mesma obra também adicionou recentemente a palavra cisgender (cisgénero) que "designa alguém cujo sentido de identidade pessoal corresponde ao sexo e género com nasceu. Contrário de transgénero".

O inglês não é, no entanto, a primeira língua a acrescentar um honorífico de género neutro: no ínicio deste ano a Suécia adicionou o título hen ao seu dicionário.

As línguas faladas estão em constante mutação, quer para integrar novas realidades ou apenas para relfetir alterações de costumes ou mentalidades. E não só. A cultura popular também dá o seu contributo. Também ontem, o mesmo dicionário passou a incluir MacGyver como um verbo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".