Conservadores gregos ainda não conseguiram formar governo

Vangelis Meimarakis, o líder da Nova Democracia, tem até domingo para conseguir formar um novo Executivo, para evitar as eleições antecipadas.

Os esforços do líder dos conservadores gregos, Vangelis Meimarakis, para formar um governo após a demissão do primeiro-ministro Alexis Tsipras, voltaram hoje a fracassar, prevendo-se que os gregos vão voltar às urnas em finais de setembro.

O presidente da Nova Democracia demonstrou a intenção de esgotar o prazo máximo de três dias para tentar constituir um novo executivo e evitar a convocação de novas eleições.

Para conseguir formar Governo, era necessário, no mínimo, 120 deputados, que a Nova Democracia só poderia conseguir com o apoio do Syriza, do primeiro-ministro dimissionário Tsipras.

O porta-voz dos conservadores, Kostas Karagunis, afirmou que provavelmente Meimarakis irá comunicar-se com Tsipras.

Karagunis, em declarações à cadeia privada Mega, reiterou que o objetivo do seu partido é "esgotar o prazo constitucional", numa tentativa de evitar as eleições antecipadas.

Meimarakis tem até domingo para conseguir formar um novo Executivo, para evitar as eleições.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.