Blair pode ser chamado a explicar tortura da CIA

Comissão do Parlamento britânico vai investigar. Ex-vice-presidente dos EUA Dick Cheney defende procedimentos da CIA

Malcolm Rifkind, deputado conservador britânico e ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, anunciou ontem que uma comissão do Parlamento do Reino Unido vai pedir aos EUA documentos sobre a possível participação de Londres no chamado programa de interrogatórios intensivos da CIA. E admitiu mesmo convocar o ex-primeiro-ministro Tony Blair e o ex-chefe da diplomacia Jack Straw para participarem da investigação. "Certamente chamaremos qualquer ministro, antigo ou atual, para contribuir para o inquérito, para fornecer provas. Se recusarem, isso significa que escondem algo. Teremos de esperar para ver", disse, no programa de Andrew Marr na BBC.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.