"Bate-lhe". O vídeo contra a violência doméstica

Numa mulher "não se bate nem com uma for" ou simplesmente "porque sou um Homem" são as justificações das crianças protagonistas do vídeo para não baterem numa mulher.

A Fanpage.it lançou um vídeo que pretende sensibilizar as pessoas contra a violência doméstica. Chama-se "Slap her", em português "Bate-lhe" e já conta com 15 809 670 milhões de visualizações no Youtube e 42 milhões no Facebook.

O vídeo, realizado pela agência italiana Fanpage, tem como protagonistas crianças entre os 7 e os 11 anos. "Como te chamas?", "Que idade tens?", "O que queres ser quando fores grande?". Foram as primeiras perguntas reservadas para eles. Depois disso, surge Martina, uma rapariga da idade deles. Depois de explicarem o que mais admiravam nela, e de lhe fazerem uma pequena "festinha", foi-lhes dado uma ordem. "Bate-lhe!".

As caras confusas surgem, as respostas são distintas, mas a reação é igual. Nenhum deles foi capaz de o fazer.

A iniciativa surge numa altura em que o número de vítimas de violência doméstica tem vindo a aumentar e que, segundo a APAV a maior percentagem de casos referem-se a mulheres.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.