Guatemala expulsou milionário McAfee para os EUA

A Guatemala expulsou para os Estados Unidos o milionário americano John McAfee, que se tinha refugiado no país para evitar ser interrogado pela polícia do Belize, onde viveu nos últimos anos, sobre o alegado homicídio de um vizinho seu.

Um avião comercial que partiu às 21:35 (15:35 locais) levou o célebre fundador da companhia informática McAfee da capital guatemalteca para Miami, no estado da Florida.

"Vou para Miami", disse McAfee, quando questionado sobre o seu destino no terminal do aeroporto de La Aurora.

McAfee, de 67 anos, foi levado do centro de detenção de imigrantes ilegais onde se encontrava num carros dos serviços de imigração escoltado por polícias.

O porta-voz da Direção-Geral de Migrações, Fernando Lucero, afirmou que o criador do popular programa antivírus McAfee foi expulso da Guatemala com base nas leis de imigração locais.

A polícia do Belize, que não tem mandado de captura por McAfee, pretende interrogá-lo pelo alegado homicídio do seu vizinho e compatriota Gregory Faull, cujo corpo foi descoberto pelas autoridades no dia 10 de novembro passado.

O Belize requereu a entrega de McAfee pela Guatemala na semana passada, mas o advogado do milionário conseguiu impedi-la alegando que o seu cliente estava ilegalmente detido.

McAfee chegou à Guatemala no dia 04, depois de ter estado escondido e alegadamente ter espalhado pista falsas sobre o seu paradeiro através de um blogue.

"Sou um perseguido político do Governo do Belize, um Governo muito corrupto que enviou soldados para perseguir-me porque deixei de lhe dar dinheiro", alegou Mcfee, indicando que entregou 80 milhões de dólares desde 2005.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG