Greve geral contra a austeridade quase paralisou a Bélgica

O movimento grevista, que os sindicatos classificaram como histórico tal foi a sua abrangência, recusa o aumento da idade da reforma e a indexação salarial à inflação

Todos os transportes públicos e todos os setores da economia da Bélgica foram afetados, ontem, por uma greve geral de 24 horas que os sindicatos já classificaram como histórica. De facto, o movimento que começou às 21.00 horas de domingo conseguiu manter em terra todos os aviões, parar todos os comboios e encerrar centenas de fábricas e de escritórios.

A primeira greve geral nacional desde 2005 tem como objetivo repudiar as medidas de austeridade que o novo executivo de Bruxelas introduziu no orçamento.

Leia a versão integral na edição impressa do DN e no e-paper

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG