Grécia em greve geral no Dia do Trabalhador

A Grécia vive hoje a sua segunda greve geral deste ano em protesto contra os cortes orçamentais, convocada pelos principais sindicatos, aproveitando que o feriado do Dia do Trabalhador foi 'transferido' para a semana por coincidir com a Páscoa ortodoxa.

Está prevista para hoje uma manifestação no centro de Atenas, na praça de Klathmonos, convocada pelos principais sindicatos, o Klathmonos, do setor público, e o GSEE, do privado.

Os transportes públicos sofriam já os efeitos com o registo de paralisações, ainda que não totais, já que os autocarros funcionam entre as 09:00 e as 21:00 locais (07:00 e 19:00 em Lisboa), juntando-se os seus trabalhadores à greve no turno da noite.

Esta foi uma opção do sindicato para facilitar a participação massiva nas manifestações.

As operadoras do metro e do comboio suburbano acordaram, por outro lado, fazer uma paralisação no horário contrário, ficando parados até às 21:00 locais (19:00 em Lisboa).

Os hospitais apenas prestam os serviços mínimos. Já as farmácias encontram-se encerradas em Atenas, mas não em Piraeus, onde funcionam com normalidade.

Todo o transporte marítimo está paralisado desde a meia-noite, sendo que os barcos vão continuar atracados até ao final da greve.

O tráfego aéreo, por outro lado, funciona normalmente. Segundo uma porta-voz do aeroporto de Atenas, que falou à agência noticiosa Efe, os trabalhadores do transporte aéreo não aderiram à greve convocada para hoje.

A greve decorre apenas três dias depois de o Parlamento ter aprovado novos cortes orçamentais acordados entre o Governo e a 'troika' que preveem, entre outros, a redução de 15 mil funcionários públicos até 2014, dos quais 4.000 em 2013.

Os funcionários a reduzir deverão ser os sancionados por corrupção ou incompetência, os encaminhados para a aposentação voluntária ou as vítimas da eliminação do seu posto após o encerramento de dezenas de organismos públicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG