Grécia agradece apoio alemão mas rejeita um terceiro resgate

Varoufakis reconhece que lista de reformas enviada aos credores é de uma "imprecisão criativa" intencional. Comissário europeu diz que dívida grega será discutida "na altura certa"

"Alguns apostaram num terceiro resgate, na possibilidade de um terceiro resgate em junho. Tenho muita pena mas uma vez mais vou desapontá-los. Esqueçam um terceiro resgate. O povo grego colocou um ponto final nos resgates com o seu voto", garantiu ontem à noite Alexis Tsipras no início de uma reunião do Conselho de Ministros para discutir o pacote de medidas que começa a apresentar no Parlamento a partir de segunda-feira.

A Grécia já recebeu cerca de 240 mil milhões de euros através de dois planos de resgate, o último dos quais termina hoje. Na semana passada, a Irlanda disse que Atenas teria, muito provavelmente, de negociar um terceiro programa, teoria que tem tido eco na Alemanha, com a imprensa a estimar que este rondaria os 20 mil milhões de euros.

Outra das possibilidades especuladas nas últimas semanas é a saída da Grécia da zona euro. "Se um país, qualquer país, sai, a questão é: quem sai a seguir?", disse ontem o comissário europeu dos Assuntos Económicos a uma rádio alemã. "As reformas que o governo grego quer implementar têm de ser financiadas. Não é tempo de falar de dívidas. Falaremos disso na altura certa", acrescentou Pierre Moscovici.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG