França transfere controlo de Kapisa para forças afegãs

O exército francês decidiu transferir, hoje, para as forças afegãs, a província de Kapisa, a norte de Cabul, último território particularmente instável de que teve responsabilidade no Afeganistão.

A entrega é um passo importante para a retirada das tropas francesas do Afeganistão, situação que o presidente François Hollande decidiu acelerar, ordenando a repatriação de 2000 soldados de um total de 3550 que se encontram espalhados pelo país, situação que irá ver-se resolvida até ao final deste ano.

A transferência de Kapisa foi anunciada a 13 de maio pelo presidente afegão Hamid Karzaï, numa cerimónia na capital provincial Mahmood-e-Raqi, na presença de representantes da Nato e do Afeganistão, disse um jornalista da AFP no local.

"Este é um passo importante para o Afeganistão exercer a sua plena soberania", congratulou-se o embaixador de França no Afeganistão, Bernard Bajolet,após a cerimónia. "As forças francesas viram uma página importante em Kapisa, mas França não vai deixar a província, porque vão continuar projetos de ajuda particulares em matéria de educação, saúde, agricultura e eletrificação" sublinhou.

"É um dia simbólico para Kapisa, assim como para o exército francês", disse Eric Hautecloque Raysz, comandante das forças francesas no Afeganistão, acrescentando que "o progresso é real e deve permitir enfrentar o futuro com otimismo e serenidade".

Desde 2008, soldados franceses foram sido implantados principalmente em Cabul e nos distritso de Kapisa e Surobi, ambos próximos da capital. A missão em Kapisa, muito infiltrada pelos rebeldes, é considerada a mais difícil para os franceses no Afeganistão desde a sua chegada ao país no final de 2001, e os confrontos com insurgentes multiplicam-se.

Depois de vários ataques mortais para França, o ex-presidente Nicolas Sarkozy decidiu antecipar a retirada francesa das forças de combate para 2013 . Após a eleição em Maio último, o seu sucessor, François Hollande, decidiu antecipar o prazo parafinal de 2012, dois anos antes da data planeada para a retirada das forças de combate da ISAF. Os cerca de 1.550 soldados franceses que permanecerem no Afeganistãodepois de 2012serãoresponsáveis pelo treino deforças locais, desmantelamentode algumas basese organizaçãoda repatriação demilhares deveículos e contentores de Kabul, para seguirem para França. A NATO planeia retirartodas as forçasde combatedo país edevolver o controloda segurançapara as forças afegãsaté ao final de2014.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG