Filha esconde assassínio dos pais durante 15 anos

Durante 15 anos, enquanto faziam acreditar à família que os seus pais estariam vivos, Susan Edwards, de 56 anos, e o seu marido Christopher, de 57, ocultaram ter matado William Wycherley e a sua mulher Patricia, pais de Susan. Os corpos estavam sepultados no seu jardim.

Segundo o tribunal, o casal britânico foi morto a tiro na sua casa, em Blenheim Close, Mansfield, a maio de 1998. Os corpos, envoltos em roupas de cama e enterrados nas traseiras da casa da sua filha, só foram descobertos a 10 de outubro do último ano. Desde aí que os suspeitos foram detidos para interrogatório, apesar de continuarem a negar o envolvimento no homicídio.

A filha e o marido tentaram, durante 15 anos, encobrir a morte dos pais, chegando mesmo a dizer que estes ainda continuariam vivos e criando documentos e cartas falsas, supostamente assinados pelos Wycherley, nos quais o casal afirmava estar bem e a viajar.

Segundo o Procurador Peter Joyce, citado pelo 'The Independent', cerca de 40 mil libras presentes em duas contas conjuntas desapareceram pouco depois da morte do casal. Joyce disse ainda que, desde 1983, quando Susan se casou, terá sempre vivido com dificuldades financeiras. Só 15 anos depois da morte dos Wycherleys, conseguiu comprovar-se as suspeitas de que Susan e o marido estariam a encobrir os assassinatos e a financiar o seu próprio estilo de vida com dinheiro roubado ao casal.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG