Ex-braço direito de Obama segura Chicago. Mas foi à segunda volta

Câmara. Rahm Emanuel vai governar mais quatro anos a cidade que enfrenta crise financeira e pode entrar em bancarrota. Eleição autárquica foi a mais disputada da história de Chicago

O democrata Rahm Emanuel conseguiu esta terça-feira ser reeleito mayor de Chicago, derrotando o também democrata Jesus "Chuy" García, naquela que foi a primeira vez que uma eleição autárquica na cidade precisou de uma segunda volta. O antigo chefe de gabinete de Barack Obama tem pela frente um difícil segundo mandato dominado pela crise financeira.

Emanuel, de 55 anos, gastou milhões de dólares em publicidade na televisão e na rádio para conseguir a sua reeleição. Mesmo assim teve de ir à segunda volta, depois de a 24 de fevereiro ter falhado a meta de 50% dos votos. Na terça-feira bateu García por 56% contra 44%. Há quatro anos conseguiu 55% numa corrida com outros cinco candidatos.

Com uma campanha eleitoral não partidária que se estendeu por seis semanas, o combate entre os dois democratas tornou-se, segundo os analistas, um símbolo da divisão nacional entre os moderados e a ala mais progressista, mas menos bem financiada, do partido. Embora candidato à Câmara de Chicago, Emanuel também angariou fundos em Hollywood e em Nova Iorque.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG