Zapatero destaca qualidades de "sprinter" Rubalcaba

O líder socialista espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, destacou hoje as qualidades de Alfredo Pérez Rubalcaba como candidato do PSOE à presidência do Governo, pedindo aos membros do partido que o apoiem na luta pela "maioria social".

"Um sprinter que correu 100 metros em menos de 10 segundos, também pode ganhar umas eleições em 10 meses", disse Zapatero depois de confirmar que ele próprio, como todos os restantes responsáveis regionais socialistas expressaram o desejo comum "de que o candidato seja Alfredo Pérez Rubalcaba".

José Luis Rodríguez Zapatero falava no arranque do Comité Federal, o órgão máximo do PSOE entre congressos, que hoje analisará duas propostas, o início do processo de eleições primárias e a realização de uma conferência política em Setembro.

Destacando as "qualidades e responsabilidade" de Rubalcaba, o líder socialista afirmou que a cidadania "pede unidade e generosidade", necessárias para responder aos verdadeiros desafios do país, "a economia e o emprego".

"Agora façamos o esforço de unidade e de generosidade colectiva. A unidade está ao alcance da nossa mão. A generosidade é um esforço colectivo, deste comité e de todos", disse.

"Generosidade como teve Carme Chacon, pela sua valentia e coragem", disse, referindo-se à decisão, anunciada esta semana pela ministra da Defesa, de que não se apresentaria para as primárias para garantir a unidade do partido.

Zapatero apelou ainda a todos os militantes e dirigentes para que contribuam para "apoiar e defender" Rubalcaba, "perante os jornalistas, perante os cidadãos".

Apesar de confirmar que ele próprio e os 'barões' do partido apoiam Rubalcaba, Zapatero insiste que isso não implica que não se abra o processo de primárias, "garantindo o respeito pelos estatutos".

E, ao mesmo tempo, reafirmou a sua "determinação de terminar a legislatura" o que implica que as legislativas, previstas para Março de 2012, não serão antecipadas.

Zapatero afirmou que além de escolher o candidato para as eleições legislativas o PSOE enfrenta a tarefa de definir o seu "projecto programático", outro dos temas em debate no Comité Federal de hoje.

"Tem havido muitos companheiros que expressaram a necessidade de um debate de ideias. Concordo com essa necessidade. Vamos propor uma conferência política", disse.

Considerando que o PSOE sempre procura defender "o interesse geral", procurando "manter os seus sinais de identidade", Zapatero afirmou que "por vezes se exigem sacrifícios: perder poder, retroceder no apoio eleitoral".

Ainda assim, recordou, "não nos podemos esquecer que os desempregados são quem verdadeiramente o está a passar mal", pelo que o objectivo central do partido não pode ser esquecido.

"Temos que fazer toda a autocrítica necessária, mas não mais da necessária nem de lá que merecermos", disse.

"Os que nos votaram e os que não nos votaram estão pendentes do que lhes dizemos e não apenas do que dizemos entre nós", afirmou.

O Comité Federal é actualmente composto por um total de 246 membros, dos quais 194 das federações, 32 da Comissão Executiva Federal e 20 de outras estruturas do partido, como a Juventude Socialista, os presidentes autonómicos, porta-vozes parlamentares ou organizações sectoriais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG