Vaga de frio mata na Europa

O frio e a neve atingem inúmeros países europeus, causando cerca de 50 mortos. Turquia vive inverno mais rigoroso dos últimos 25 anos.

A vaga de frio que se faz sentir na Europa Central e de Leste provocou já a morte de pelo menos 50 pessoas, a anulação de centenas de voo e perturbou consideravelmente o quotidiano em inúmeras cidades.

Só na Ucrânia registaram-se 18 mortes desde o fim de semana, com temperaturas a situarem-se nos 23 graus negativos.

Na Polónia perderam a vida dez pessoas, com as temperaturas a chegarem aos 27 graus negativos.

Nestes dois países, além das perturbações de circulação aérea, terrestre e marítima, foram também encerrados centenas de estabelecimentos de ensino.

Outros países, da Roménia à Sérvia e da Macedónia à Bulgária, estão a ser atingidos por esta vaga de frio que deve fazer sentir os seus efeitos até quinta-feira. Morreram cinco pessoas na Bulgária, quatro na Roménia e três na Sérvia.

Em vários outros países, pelo menos uma pessoa perdeu a vida.

A situação mais grave vive-se na Turquia, que vive um inverno particularmente severo, com temperaturas a ultrapassarem os 15 graus negativos.

Istambul é a cidade mais atingida, tendo as autoridades aconselhado os habitantes a não utilizarem as suas viaturas. Durante o fim de semana foram anulados cerca de 200 voos e o movimento marítimo no Bósforo foi particularmente afetado.

A única vítima até agora foi um migrante ilegal que perdeu a vida quando se encontrava nas margens do rio Evros, na fronteira entre a Grécia e a Turquia, para tentar a travessia. A causa da morte deste palestiniano, cuja idade não foi revelada, dever-se-ia ao frio.

As autoridades conseguiram salvar outros 14 ilegais que se encontravam na mesma região. Dois outros foram dados como desaparecidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG