União Europeia aprova missão de treino para o Mali

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia aprovaram hoje a criação de uma missão militar para treinar o exército do Mali e acordaram acelerar o seu envio, que poderá acontecer a partir de meados de fevereiro.

A decisão, que foi tomada durante uma reunião extraordinária de ministros dos Negócios Estrangeiros europeus destinada a analisar a crise no Mali, prevê o envio de 450 efetivos, incluindo 200 instrutores, a partir de meados de fevereiro.

Os 200 instrutores irão treinar, no quadro da EUTM (European Union Training Mission), quadro batalhões do exército maliano para que possam fazer frente à aliança de grupos terroristas que controlam o norte do país.

Os ministros acordaram ainda nomear o general francês François Lecointre como comandante da missão.

A missão tem uma duração prevista de 15 meses e um custo estimado de 12,3 milhões de euros, a que se se somam os custos que terão os países que participem na missão.

Espanha, França, Alemanha, Itália, Suécia, Estónia, Eslovénia e Bélgica e Portugal manifestaram já vontade de participar na missão.

Na mesma reunião, foi decidido acelerar os preparativos para o envio da missão, que deverá ocorrer possivelmente "em meados de fevereiro", segundo o documento de conclusões aprovado pelos ministros.

Uma primeira equipa de reconhecimento partirá para o Mali já no fim de semana para avaliar a situação no terreno.

O envio da missão necessita ainda de uma segunda decisão dos estados-membros, que segundo fontes comunitárias, poderá ser tomada a 10 ou 11 de fevereiro.

A EUTM terá como tarefas a "formação e aconselhamento das forças armadas (...) afim de contribuir para restaurar a sua capacidade militar com o objetivo de permitir lançar operações de combate visando restabelecer a integridade territorial do país", adiantou a União Europeia.

Os militares europeus "não participarão em operações de combate" precisou.

O centro de comando estará localizado em Bamako, enquanto o treino das tropas decorrerá em instalações a nordeste da capital.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG