Ucrânia preocupa "seriamente" França e Alemanha

O presidente de França, François Hollande, e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, manifestaram hoje ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, "a séria preocupação" pela violência e pelos combates na Ucrânia.

Em comunicado, os dois políticos afirmam que estiveram em contacto telefónico com Vladimir Putin, a quem mostraram preocupação pelo aumento dos combates na região este da Ucrânia, sobretudo depois da morte de 49 soldados na queda de um avião do exército ucraniano.

Tanto François Hollande como Angela Merkel afirmaram urgente um cessar-fogo imediato na Ucrânia e que os separatistas ponham fim ao conflito.

"Para que o cessar-fogo seja duradouro, a Rússia tem de controlar as suas fronteiras com a Ucrânia de uma forma eficaz para reter o fluxo de armas e de combatentes e deve exercer influência sobre os separatistas pró-russos precisamente para respeitar esse cessar-fogo", afirmou Merkel.

As forças ucranianas afirmam ter matado nas últimas 24 horas mais de 250 rebeldes pró-russos, muitos dos quais de nacionalidade russa.

Pelo menos 54 soldados ucranianos morreram hoje às mãos dos rebeldes pró-russos, 49 dos quais no ataque ao avião militar, no dia mais negro para as forças governamentais desde o início, há dois meses, da operação antiterrorista no sudeste do país.

François Hollande afirmou que os responsáveis pelo abate do avião militar ucraniano devem ser identificados e condenados na justiça.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG