Tribunal de Milão condena 15 mafiosos a prisão perpétua

O Tribunal de Milão condenou hoje 15 mafiosos a penas de prisão perpétua em resultado de um processo de três assassínios cometidos por membros da Ndrangheta (máfia calabresa) no norte de Itália, noticiou a agência noticiosa italiana, Ansa.

A acusação tinha pedido a prisão perpétua para um 16.º acusado, mas este foi condenado a 24 anos de prisão. Um 17.º e último acusado foi condenado a 23 anos.

As condenações foram conseguidas graças à colaboração de arrependidos, que permitiram aos procuradores reconstituir as circunstâncias de três assassínios causados por dissensões entre os clãs Gallace vella.

Carmelo Novello, chefe presumível da máfia calabresa na Lombardia, foi morto em 14 de julho de 2008, por disparos, num bar de San Vittore Olona, perto de Milão, porque queria tornar a Ndrangheta gheta lombarda autónoma em relação à casa-mãe calabresa.

Rocco Stagno foi morto em 29 de março de 2009, perto de Milan, e António Tedesco, com a alcunha "O Americano", em 27 de abril de 2009, em Bregnano, perto de Côme, no norte.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG