Seminua e de arma na boca protesta em Notre Dame

Uma ativista do grupo Femen entrou hoje na catedral de Notre Dame, em Paris, despiu a camisola e mostrou palavras de ordem que tinha pintadas no peito, ao mesmo tempo que simulava um suicídio com uma arma de fogo.

O protesto aconteceu um dia depois de um indivíduo da extrema-direita que se opunha ao casamento entre pessoas do mesmo sexo se ter suicidado na famosa catedral parisiense, um dos principais pontos turísticos da capital francesa.

A jovem ativista despiu-se da cintura para cima e colocou uma arma de brincar na boca. "Que o fascismo repouse no inferno", diziam as palavras que tinha escritas no peito.

A líder do movimento Femen, a ucraniana Inna Schevchenko, afirmou ao Huffingtonpost.fr que o protesto é "uma mensagem para todos os que apoiam o fascismo e os que homenagearam o militante de extrema direita que se suicidou em Notre Dame, como Marine Le Pen".

A ativista foi detida pela polícia.

Em fevereiro, as ativistas já haviam realizado uma ação em Notre Dame, dessa vez a pedir a demissão do Papa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG