Seguro destaca "papel decisivo na transição para a democracia"

O secretário-geral do PS, António José Seguro, lamentou hoje a morte do ex-primeiro-ministro espanhol Adolfo Suárez, afirmando que "desempenhou um papel decisivo na transição para a democracia [em Espanha] e na sua consolidação".

Numa mensagem publicada na sua página de Facebook, o líder do PS disse que "ainda era um jovem", mas lembra-se "da forma digna e corajosa" como agiu durante a tentativa de golpe militar em 1981, em que, "face aos argumentos das armas dos golpistas, se opôs com os argumentos da democracia e do Estado de direito".

"Estou certo de que a sua memória e o seu legado de justiça e liberdade perdurarão e transmito à sua família e aos cidadãos de Espanha os meus pêsames e os do Partido Socialista", pode ler-se na mensagem.

António José Seguro telefonou também ao embaixador de Espanha em Portugal e ao líder do PSOE, Alfredo Rubalcaba, para apresentar as condolências.

Adolfo Suárez, primeiro presidente do governo de Espanha após a ditadura de Franco, morreu hoje em Madrid aos 81 anos.

Foi um político chave na transição pacífica da ditadura para a democracia em Espanha, tendo marcado o seu mandato a aprovação da lei da amnistia, a legalização dos partidos e sindicatos e a convocação das eleições livres de 1977.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG