Scotland Yard quer ouvir 38 pessoas no caso Maddie

A Scotland Yard anunciou hoje ter identificado 38 pessoas que pretende interrogar no âmbito do inquérito ao desaparecimento de Maddie McCann no Algarve, em 2007. Entre estas estão 12 britânicos e de quatro outros países, entre os quais portugueses.

A Scotland Yard refere ter "novas provas e novas teorias" no caso de Madeleine McCann, tendo aberto uma investigação e anunciou ter identificado "38 pessoas que devem ser ouvidas". Estas pessoas são originárias de diferentes países europeus e decorrem negociações com esses países para se determinar as modalidades em que os depoimentos daquelas 38 pessoas serão obtidos, anunciou a polícia britânica em comunicado.

A Soctland Yard refere 12 britânicos, que estariam em Portugal, no momento em que Maddie desapareceu, cidadãos portugueses e de mais três outros países não especificados.

A polícia britânica sublinha que os pais de Maddie, os seus amigos presentes no Algarve no momento do desaparecimento e outros amigos não são considerados suspeitos.

A Scotland Yard, segundo a BBC, já terá acionado os canais adequados para obter a cooperação das autoridades portuguesas. E elementos da polícia britânica virão a Portugal no quadro da investigação.

Para a Scotland Yard existe ainda a possibilidade de Maddie estar viva. A menina britânica tinha quase quatro anos quando desapareceu. O seu 10.º aniversário foi assinalado pela família a 10 de maio.

Ouvidos pela BBC, Gerry e Kate McCann descreveram este desenvolvimento como "um grande passo em frente".

A BBC nota que "é muito raro, ainda que já tenha sucedido no passado, a polícia britânica iniciar uma investigação sobre um caso no estrangeiro".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG