Rússia dá asilo a membros de unidade antidistúrbios

O consulado geral da Rússia na república autónoma ucraniana da Crimeia recebeu ordens para conceder passaportes aos membros da desarticulada unidade antidistúrbios 'Berkut' (Águia) da polícia ucraniana, anunciou hoje o Ministério russo dos Negócios Estrangeiros.

"O consulado geral da Rússia em Simferopol [capital da Crimeia] recebeu ordens para adotar todas as medidas necessárias para começar a emitir passaportes russos aos membros da unidade Berkut", assinala a nota divulgada pelo ministério russo na sua página do Facebook.

A unidade 'Berkut' protagonizou os mais violentos confrontos com os manifestantes que contestavam o então presidente ucraniano Viktor Ianukovich durante os distúrbios nas ruas de Kiev em janeiro e fevereiro e que provocaram cerca de 100 mortos, incluindo vários polícias.

Na quarta-feira, o ministro do Interior do atual governo de transição ucraniano empossado pelo parlamento, Arsen Avakov, anunciou a dissolução destas unidades especiais da polícia. No entanto, as autoridades da Crimeia recusaram dissolver a unidade antidistúrbios, que nos últimos dias terá supostamente participado na ocupação de diversos edifícios governamentais da república ucraniana.

No final de 2014 os destacamentos 'Berkut', que não possuem um comando unificado, mas estão subordinados às delegações regionais do ministério do Interior, integravam cerca de 4.000 homens.

Conhecidos como "boinas vermelhas", a 'Berkut' foi criada após a independência da Ucrânia (1992) com base nas forças especiais de polícia da antiga Ucrânia soviética.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG