Reis solidários com vítimas do terrorismo

Felipe VI manifestou hoje às vítimas do terrorismo que ele e a rainha Letizia estarão sempre do seu lado e que nunca esquecerão a dor e o sofrimento.

O novo rei de Espanha expressou ainda a sua admiração pela força moral demonstrada pelas vítimas do terrorismo em superar a tragédia e em não guardarem sentimentos de vingança.

Felipe e Letizia participaram no primeiro ato oficial como Reis de Espanha ao expressarem o seu apoio a mais de 40 representantes de associações e fundações de vítimas do terrorismo, num encontro realizado no Palácio Zurbano, em Madrid, e que contou ainda com a presença do ministro do Interior, Jorge Fernandez Diaz.

Familiares de vítimas da ETA, GRAPO e dos atentados de 11 de Março e da violência no Iraque e Afeganistão participaram neste encontro em que os reis de Espanha e os convidados guardaram um minuto de silêncio em memória de todos os que perderam a vida devido à violência do terrorismo.

Entre os presentes na cerimónia estiveram os dois filhos do casal Barral Pérez, assassinado num atentado ocorrido perto das Portas do Sol, em 1974 e o empresário Publio Cordón, sequestrado pelos GRAPO e o padre do sargento António Bernal, assassinado no Iraque, entre outras vítimas do terrorismo dentro e fora de Espanha.

Também pessoas que viram as suas afetadas pelos atentados de 11 de Março marcaram presença no encontro, entregando petições e manifestando as suas preocupações e inquietações aos reis de Espanha.

A iniciativa teve ainda a participação da presidente da Fundação das Vítimas do Terrorismo, Mari Mar Blanco, que agradeceu o interesse demonstrado pelos novos reis de Espanha e lembrou que mais de 300 assassínios causados pela ETA continuam por resolver.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG