Rajoy ameaça travar a nova consulta catalã de Artur Mas

"Foi aberto um capítulo de diálogo" na Catalunha, disse hoje Mariano Rajoy, ao mesmo tempo em que ameaçou bloquear a consulta de 9 de novembro se ficar comprovado que esta viola a lei.

As declarações do primeiro-ministro espanhol surgem um dia depois de o presidente do governo autónomo catalão, Artur Mas, ter anunciado uma consulta alternativa ao referendo sobre a independência.

Inicialmente convocado para 9 de novembro, foi suspenso depois de o Tribunal Constitucional espanhol aceitar os recursos interpostos contra o referendo pelo Governo de Rajoy, do Partido Popular.

"Ninguém pode violar a lei porque isso significaria liquidar a democracia. Se virmos que há alguma coisa contrária à lei vamos recorrer contra", disse hoje Rajoy, deixando um novo aviso a Mas.

Artur Mas, que tinha o apoio de todos os partidos independentistas catalães para organizar o referendo de 9 de novembro, encontra-se agora isolado em relação à consulta alternativa que quer realizar no mesmo dia.

Para isso, está a contar com voluntários, que vigiarão as urnas de voto. Mas há muitas pontas soltas naquilo que anunciou na terça-feira: ao abrigo de que lei fará essa consulta? qual será a pergunta?

O objetivo final de Artur Mas, que lidera a coligação de centro-direita Convergência e União (CiU), é convocar eleições antecipadas cujo resultado permita uma leitura a favor da ideia da independência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG