Protesto em Madrid contra orçamento de austeridade

Milhares de pessoas desfilaram hoje em Madrid pela Gran Vía e Alcalá a caminho da praça Neptuno, numa manifestação promovida pela plataforma 25S, em protesto contra as propostas de Orçamento de Estado, em debate no parlamento.

Um despacho da agência EFE adianta que a manifestação, que decorreu sem incidentes, saiu às 18:30 locais (17:30 em Lisboa) da praça de España, onde vários polícias identificaram alguns manifestantes e decorreu uma assembleia de informação sobre o objetivo do protesto e o trajeto.

Escoltados por cerca de duas dezenas de carrinhas da polícia e efetivos a pé, os manifestantes percorreram a Gran Via, onde os agentes impediram que o protesto ocupasse os dois sentidos, pelo que a marcha seguiu por uma só via, em direção à praça Callao.

Os manifestantes dirigiram-se para o Paseo del Prado até à Praça Neptuno, onde um amplo dispositivo policial impede qualquer aproximação do Congresso.

Sob o lema "Não aos orçamentos da dívida", o cartaz à cabeça do protesto, os manifestantes gritaram entre outras palavras de ordem "Sim, é possível", "Não, não, não nos representam" e "Não devemos, não pagamos".

Na praça Neptuno, os manifestantes vão ficar ali concentrados até às 21:45 e farão um minuto de silêncio contra as propostas do orçamento que consideram "injustas".

Entre 1.300 e 1.500 efetivos da Unidade de Intervenção Policial (UIP), conhecida como polícia antimotim, foram destacados em vários pontos da capital, sobretudo nas imediações do Congresso.

O número de agentes de serviço é idêntico ao utilizado a 25 de setembro, data da primeira mobilização deste movimento, designado 25S, e que acabou em confrontos, com mais de 60 feridos e 30 detidos.

A manifestação de hoje é a segunda convocada esta semana contra o OE de 2013 e a quinta mobilização feita pelo 25S, que iniciou as suas ações com o lema "Cerco ao Congresso" para protestar contra os cortes, o governo e o sistema político.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG