Príncipes falam seis línguas pela vida selvagem

Os príncipes Carlos e William divulgaram hoje um vídeo de seis minutos em que fazem um apelo para que nos unamos para salvar a vida selvagem. E pediram-no em inglês, vietnamita, árabe, espanhol, mandarim e suaíli.

"Vamos unir-nos pela vida selvagem". É esta a mensagem que o primeiro e segundo na linha de sucessão trono de Inglaterra querem passar num vídeo divulgado hoje pela Casa Real. Ao longo de seis minutos, pai e filho alertam para o comércio ilegal de animais selvagens e, no fim, além da língua-mãe, o inglês, dizem esta mesma frase em outras cinco línguas: vietnamita, árabe, espanhol, mandarim e suaíli.

Este comércio tem gerado um nível de mortes e de violência tal que se tornou uma ameaça não só para a sobrevivência das espécies mais valiosas do planeta, mas também para a estabilidade económica e política em muitas zonas do mundo", alerta o príncipe Carlos.

"Nós devemos ser a geração que acaba com o comércio ilegal e que garante o futuro destes animais magníficos e do seu habitat. Se não o conseguirmos será tarde de mais", acrescenta o príncipe William.

Este apelo acontece nas vésperas de uma conferência organizada pelo governo britânico que reunirá, na quarta e quinta-feira, perto de Londres, altos responsáveis de cerca de 50 países para encontrar respostas para esta questão.

"Em dez anos, 62% da população de elefantes da floresta africana foi dizimada. Um rinoceronte é morto a cada 11 horas. Há 100 anos, 100 mil tigres viviam em estado selvagem na Ásia. Hoje, estima-se que sejam menos 3200", explicou o príncipe Carlos.

Segundo a União Europeia, as presas de rinoceronte são agora mais valiosas que o ouro, negociadas a cerca de 400 euros por quilo; os ossos de tigre, utilizados na medicina tradicional asiática, valem 900 euros por quilo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG