Presidente interino pede a Putin "fim de agressão ostensiva" de tropas russas

O Presidente interino da Ucrânia, Oleksandr Turchinov, pediu hoje ao chefe de Estado russo, Vladimir Putin, para "terminar imediatamente a sua agressão ostensiva e retirar os seus militares da Crimeia", durante uma intervenção transmitida pela televisão.

"Dirijo-me pessoalmente ao Presidente Putin, para lhe pedir o fim imediato da sua agressão ostensiva e retirar os seus militares da Crimeia", declarou Turchinov.

O líder interino ucraniano denunciou o que considerou as intenções de Moscovo "de provocar um conflito e de seguida anexar o território".

Previamente, um alto responsável de Kiev tinha denunciado uma "invasão armada" da Crimeia por mais de 2.000 soldados russos aerotransportados em Simferopol, capital da república autónoma do sul da Ucrânia, e a "violação do espaço aéreo" do país.

"Estamos hoje a assistir a uma invasão armada russa (...). O espaço aéreo [da Crimeia] está encerrado devido ao grande número de aterragens de aviões e helicópteros russos", declarou o representante do Presidente ucraniano na Crimeia, Serguii Kunitsyn, à estação televisiva ART.

O responsável estimou que cerca de 2.000 militares russos tinham já sido aerotransportados para um aeroporto militar próximo de Simferopol.

A Crimeia alberga, em Sebastopol, a base da frota naval russa no Mar Negro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG