Presidente do Parlamento Europeu saúda memória de Stéphane Hessel

O presidente do Parlamento Europeu, o social-democrata Martin Schulz, saudou hoje a memória do intelectual e antigo combatente da resistência francesa Stéphane Hessel, que considerou um "grande europeu".

"Stéphane Hessel, um grande europeu, sempre empenhado, nunca satisfeito, imbuído de um espírito de combate e de liberdade. Vai fazer muita falta", escreveu Schulz na conta da rede social Twitter, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP.

Hessel, de 95 anos, "morreu durante a noite", anunciou a mulher Christiane Hessel-Chabry.

Diplomata de origem alemã, foi membro da resistência francesa, torturado pela Gestapo e deportado para os campos de concentração nazis de Buchenwald e Dora, durante a Segunda Guerra Mundial.

Homem de esquerda e europeísta convicto, Stéphane Hessel era, até hoje, o único redator ainda vivo da Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948.

É autor dos livros "Indignai-vos!" (2010) e "Empenhai-vos!" (2011), que venderam milhões de exemplares em todo o mundo e que inspiraram os movimentos dos "Indignados" em vários países, sobretudo no Sul da Europa.

Em 2010, publicou o pequeno manifesto "Indignai-vos", um sucesso de vendas traduzido para 25 países, incluindo Portugal. Só em França, o livro vendeu mais de dois milhões de exemplares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG