PR ucraniano dá uma semana para fim dos combates

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou hoje que os combates no leste da Ucrânia têm que parar no fim da próxima semana.

"Temos que parar os combates esta semana. Para mim, cada dia em que pessoas morrem, cada dia em que a Ucrânia paga tamanho preço elevado, é inaceitável", referiu o chefe de Estado da Ucrânia, numa declaração publicada no seu portal oficial.

Para Petro Poroshenko, será necessário "repor o funcionamento da fronteira ucraniana para que a segurança de cada cidadão ucraniano fique garantida".

Os comentários do Presidente da Ucrânia, que tomou posse no sábado, seguiram-se a uma ronda de conversações com o embaixador russo em Kiev e com um enviado da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

A insurreição pró-russa no leste da Ucrânia, orquestrada, segundo Kiev, pela Rússia, e a "operação antiterrorista" lançada pelas forças ucranianas causaram, em cerca de dois meses, mais de 200 mortos (rebeldes, tropas ucranianas e civis).

Os separatistas pró-russos controlam Donetsk e Lugansk, duas grandes cidades da bacia mineira do Donets, pulmão industrial da Ucrânia, e desde alguns dias uma parte da fronteira com a Rússia.

Na sexta-feira, à margem das comemorações dos 70 anos do desembarque das tropas aliadas na Normandia, durante a II Guerra Mundial, o Presidente ucraniano e o seu homólogo russo, Vladimir Putin, manifestaram-se convictos na abertura rápida das negociações em Kiev.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG