Polícia "pode ter dado informação enganosa" aos media

A comissão que investiga a acção da polícia no Reino Unido admite que "inadvertidamente", as autoridades podem ter levado a comunicação social a acreditar que Mark Duggan disparou primeiro.

Foi a morte deste jovem de 29 anos que deu origem à onda de violência que se verificaram nos últimos dias em várias cidades inglesas.

Agora, a Comissão admite que a comunicação social não teve acesso à informação correcta acerca do acontecimento.

"Uma análise à cobertura dos media e dados recolhidos no Twitter alertaram-nos para a possibilidade de que podemos ter inadvertidamente dado informação enganosa aos jornalistas quando respondemos às questões após a morte de Mark Duggan na noite de 4 de Agosto", afirmou a IPCC (Independent Police Complaints Commission) num comunicado citado pela Sky News.

A Comissão admite que verbalmente pode ter levado os jornalistas a acreditar que houve troca de tiros. "Qualquer referência a isso não foi correcta e não constava de nenhuma declaração oficial, apesar de um agente ter sido levado para o hospital após o incidente".

Mark Duggan foi morto durante uma operação policial contra a criminalidade no seio da comunidade negra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG