Polícia já não tem esperança em encontrar April viva

A polícia britânica anunciou na sexta-feira que acusou de homicídio o suspeito de rapto de April Jones, uma menina de 5 anos desaparecida desde segunda-feira no País de Gales.

Mark Bridger, um residente local de 46 anos, estava detido desde terça-feira para interrogatório, mas o responsável pelas investigações, Reg Bevan, informou esta sexta-feira, em confência de imprensa, que foi acusado de homicídio.

"Ele continua detido em Aberystwyth [cidade na costa oeste do território] e continua a ser interrogado", disse.

Na sequência deste anúncio, as autoridades dispensaram a ajuda dos milhares de voluntários que têm participado nas operações de busca pelos campos em redor de Machynlleth, a localidade nas montanhas galesas de onde a menina desapareceu.

"A dinâmica das buscas mudaram agora e devido ao tempo passado e aos desenvolvimentos da investigação, já não é apropriado esperarmos que populares sem treino continuem a procurar", explicou o superintendente Ian John.

Centenas de profissionais, nomeadamente especialistas em salvamento nas montanhas, peritos policiais em buscas, agentes com cães e barcos, deverão agora encarregar-se de procurar o cadáver da menina.

O caso tem sido alvo de intenso interesse mediático e levou o primeiro-ministro, David Cameron, a lançar na quinta-fera um apelo a informação respeitante ao desaparecimento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG