Polícia expulsa indignados da Porta do Sol

As autoridades de Madrid anunciaram ter desalojado esta manhã algumas centenas de manifestantes que passaram a noite na Porta do Sol depois do protesto de sábado que assinalou o primeiro aniversário do movimento de contestação social, política e económica.

Em poucos minutos, a polícia antimotins retirou os manifestantes que permaneciam na Porta do Sol, em Madrid. Depois da manifestanção de sábado, alguns decidiram desafiar as autoridades que só haviam permitido a sua permanência na praça da capital espanhola até às 22h.

"Registaram-se 18 detenções e dois polícias ficaram feridos", explicou à AFP um responsável da polícia madrilena. Mas acrescentou que a "noite decorreu sem incidentes significativos".

Reagindo à expulsão dos manifestantes, o movimento dos indignados - cujas reivindicações continuam na ordem do dia num país onde a taxa de desemprego é de 24,44% - já convocou, através do Twitter, um novo protesto no mesmo local, esta tarde, às 15h.

No sábado, aos indignados de Madrid juntaram-se os de outras 250 cidades (80 das quais espanholas). Em Lisboa foram cerca de 800 as pessoas que saíram às rua para expressar o seu descontentamento com o poder económico e político.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG