PM italiano rejeita demissões dos ministros de Berlusconi

O chefe do Executivo italiano, Enrico Letta, rejeitou hoje as demissões apresentadas pelos cinco ministros do partido conservador Povo da Liberdade (PDL) de Silvio Berlusconi, que motivaram uma nova crise política no país.

De acordo com fontes governamentais citadas pela agência noticiosa Efe, Letta decidiu não aceitar as demissões anunciadas no fim-de-semana e apresentadas formalmente na segunda-feira pelos cinco apoiantes de Berlusconi, incluindo o vice-primeiro-ministro Angelino Alfano, e na ocasião consideradas "irrevogáveis".

Enrico Letta, anunciou na noite de domingo que apresentará na quarta-feira uma moção de confiança no Parlamento, após a decisão de Silvio Berlusconi de retirar os seus ministros do Governo.

Hoje, o "número dois" do PDL pediu que "todo o partido" apoie a moção de confiança ao governo de Letta.

"Estou firmemente convencido que o nosso partido, em peso, deve votar a favor de Letta", declarou Angelino Alfano, em contradição com a ordem de rutura com o governo de união esquerda-direita declarada no sábado por Berlusconi.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG