Pescadores espanhóis navegaram em protesto

Cerca de meia centena de pesqueiros espanhóis da zona do Campo de Gibraltar participaram hoje num protesto ao largo do "Rochedo" contra as autoridades do território ultramarino britânico.

As embarcações de pesca, que navegaram em sinal de protesto contra as medidas da administração do "Rochedo" que dificultam a faina, foram acompanhadas permanentemente pelas patrulhas da Guardia Civil.

Alguns pesqueiros de Algeciras juntaram-se ao protesto e depois tentaram navegar até próximo da zona onde o governo de Gibraltar colocou os blocos de cimento que impedem os pescadores de pescar, mas os navios patrulha espanhóis impediram as embarcações de pesca de se aproximarem.

O protesto dos pescadores espanhóis decorreu sobre a atenta vigilância das embarcações da Marinha de Gibraltar mas a manifestação decorreu sem incidentes apesar de alguns insultos que foram ouvidos pelas autoridades gibraltinas.

O lançamento de 70 blocos de cimento que aumenta os aterros de Gibraltar e que dificultam a faina aos pescadores da zona está na origem da reação de Madrid que aumentou o tempo de verificações de automóveis na fronteira provocando longas filas que se prolongam durante várias horas.

O atual conflito diplomático entre Espanha e o Reino Unido é considerado pela imprensa dos dois países como o mais grave desde 1969, o ano em que o ditador Francisco Franco decidiu fechar a fronteira que se manteve encerrada durante 12 anos.

Na sexta-feira, o primeiro-ministro David Cameron pediu a intervenção da Comissão Europeia tendo pedido a Durão Barroso o envio de uma equipa de inspeção para a fronteira para resolver as demoras nas verificações da polícia espanhola que segundo Londres vão em contra as normas europeias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG