Pelo menos 50 detidos nos distúrbios da manifestação

Cerca de 50 pessoas foram hoje detidas na capital da Grécia durante os distúrbios registado no final de uma marcha de protesto contra as novas medidas de austeridade, referiu um porta-voz policial.

"De momento existem 50 detidos, mas o número ainda não é definitivo porque as operações prosseguem. Não temos registo de feridos", adiantou o responsável, citado pela agência noticiosa Efe.

As marchas de protesto, que coincidiram com uma greve geral de 24 horas convocada pelas principais centrais sindicais, decorreram em diversas cidades do país e com uma ampla participação, segundo as agências.

"Os povos da Grécia e de Espanha devem unir-se para lutar contra esses planos que nos empobrecem e tornam mais ricas as elites do norte", declarou à Efe uma jornalista grega recentemente despedida.

Na generalidade, os protestos decorreram sem incidentes mas num ambiente tenso, devido aos novos planos do Governo de coligação para reduzir 11,5 mil milhões de euros aos orçamentos de 2013 e 2014, uma exigência da 'troika' de credores internacionais (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Os incidentes ocorreram na praça Syntagma, frente ao Parlamento, quando um grupo de jovens lançou diversos objetos, incluindo 'cocktails molotov', em direção às forças de intervenção, que utilizou gás lacrimogéneo para dispersar a manifestação.

Os distúrbios alastraram a outras zonas da capital, com perseguições e confrontos entre a polícia e manifestantes.

De acordo com fontes sindicais, a greve geral teve uma adesão de 90 por cento nas grandes empresas públicas, e pela primeira vez registou uma participação significativa do setor da hotelaria e do pequeno comércio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG