Papa nomeia seis cardeais, todos de fora da Europa

Bento XVI presidiu hoje pela quinta vez a um consistório público, para a criação de seis cardeais, incluindo o patriarca libanês Béchara Boutros Raï, na Basílica do Vaticano.

O Papa Bento XVI nomeou neste sábado, durante uma cerimónia solene na basílica de São Pedro, seis novos cardeais, naquela que é a quinta promoção do seu pontificado.

Os novos "príncipes" da Igreja receberam o chapéu vermelho, além do título e do anel de cardeais, durante uma cerimónia simples, com a presença de cerca de cem cardeais de todo o mundo.

Ao patriarca de Antioquia dos maronitas (Líbano), com 72 anos, junta-se D. Baselios Cleemis Thottunkal, de 53 anos, arcebispo maior de Trivandrum dos siro-malakares (Índia), que se vai tornar o mais jovem cardeal da Igreja Católica.

A lista, que não inclui nenhum prelado europeu, inclui o norte-americano James Michael Harvey, de 63 anos, novo arcipreste da Basílica papal de São Paulo fora de muros, em Roma.

Os outros três cardeais são D. John Olorunfemi Onaiyekan, de 68 anos, arcebispo de Abuja (Nigéria); D. Rubén Salazar Gómez, com 70 anos, arcebispo de Bogotá (Colômbia); e D. Luis Antonio Tagle, de 55 anos, arcebispo de Manila (Filipinas), sedes diocesanas cujos prelados são, por norma, integrados no colégio cardinalício.

Trata-se em sua maioria de religiosos que vivem em países com graves conflitos e que são testemunhas da complexidade da Igreja fora do velho continente.

Com estas designações, o papa alemão responde indiretamente às críticas de "eurocentrismo" lançadas no início do ano após ter designado em fevereiro 16 cardeais provenientes da Europa, de 22 escolhidos, dos quais sete eram italianos.

Com as nomeações deste sábado, o Colégio dos Cardeais ficará composto de 211 membros, dos quais 120 têm mais de 80 anos e têm direito a voto num eventual conclave ou eleição papal.

No discurso, o Papa Bento XVI destacou que a Igreja pertence "a todos os povos e expressa as diversas culturas dos distintos continentes".

Não figura na lista de novos cardeais nenhum italiano, o que reduz o peso de uma das igrejas mais representativas no colégio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG