Papa Bento XVI regressa esta semana ao Vaticano

O papa emérito Bento XVI vai mudar-se esta semana, provavelmente na quinta-feira, para o mosteiro Mater Ecclesiae, no Vaticano, onde ficará a residir definitivamente, disseram hoje fontes oficiais.

Na passada quinta-feira, o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, anunciou que as obras de restauração do mosteiro tinham sido concluídas e, "como previsto", Bento XVI ia mudar-se da residência de Castel Gandolfo, a cerca de 30 quilómetros a sul de Roma, para o Vaticano.

Joseph Ratzinger, de 86 anos, está a viver no palácio apostólico de Castel Gandolfo desde 28 de fevereiro, data em que renunciou.

Bento XVI vive com o secretário particular e prefeito da Casa Pontifícia, arcebispo Georg Ganswein, e com a "família pontifícia", como é conhecido o pequeno grupo que cuida do papa emérito.

Além de Ganswein, fazem parte da "família pontifícia as quatro laicas consagradas da comunidade "Memores Domini" e um diácono belga.

Este grupo vai passar a viver no mosteiro vaticano, onde existirá também um quarto para as visitas do irmão de Bento XVI, padre Georg, de 89 anos, que vive na Alemanha.

Quando anunciou a renúncia, Bento XVI disse que ia ficar "oculto do mundo" e a rezar pela Igreja.

O mosteiro "Mater Ecclesiae" situa-se a poucos metros da casa de Santa Marta, onde está alojado o papa Francisco. As mesmas fontes afirmaram que os dois papas poderão manter "contactos frequentes e discretos", de acordo com a agência noticiosa espanhola EFE.

Bento XVI e Francisco gostam de passeios nos jardins e rezar numa capela ali construída e que é uma cópia da gruta de Lourdes. Para chegar à gruta, a partir da casa de Santa Marta, é preciso passar pelo mosteiro onde ficará Bento XVI.

A 23 de março, Francisco deslocou-se a Castel Gandolfo para o primeiro encontro pessoal com Bento XVI. Desde que foi eleito papa, a 13 de março, Francisco falou em várias ocasiões, por telefone, com o papa emérito.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG