Papa apela ao fim da violência na Ucrânia

O papa Francisco apelou hoje ao fim da violência na Ucrânia e a um diálogo entre governo e opositores, que se manifestam em protesto há dois meses.

"Espero que haja um diálogo construtivo entre as instituições e a sociedade civil e que, sem uso da força, o espírito da paz e a procura do bem comum prevaleçam nos corações de todos", declarou o papa perante a multidão reunida na praça de São Pedro para a oração do Angelus.

"Nas minhas orações estou próximo da Ucrânia, em particular daqueles que perderam a vida e das suas famílias", adiantou.

Pelo menos três pessoas -- seis segundo a oposição -- foram mortas em confrontos entre manifestantes e forças de segurança do regime do presidente Viktor Ianukovitch durante a última semana em que a tensão se agravou em Kiev, palco de grandes manifestações desde há dois meses.

A oposição mobilizou-se depois de o presidente Ianukovicht ter recusado, no final de novembro, assinar um acordo com a União Europeia, preferindo uma aproximação à Rússia.

Ianukovitch ofereceu no sábado o cargo de primeiro-ministro ao opositor Arseni Iatseniuk e prometeu analisar alterações à Constituição, mas a oposição recusou as propostas e os seus dirigentes disseram aos manifestantes que pretendem continuar os protestos até que todas as exigências sejam satisfeitas, a começar pela convocação de eleições presidenciais já este ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG