Oposição quer saída de Ianukovich e eleições até maio

A oposição ucraniana apelou hoje à destituição do Presidente Viktor Ianukovich e à convocação de eleições antecipadas até 25 de maio.

"Exigimos presidenciais antecipadas até 25 de maio", declarou Vitali Klitschko, um dos líderes da oposição, no parlamento acrescentando que este "deve adotar uma resolução que exija que Ianukovich se demita imediatamente".

"Hoje, o parlamento é o único corpo legítimo de poder", afirmou.

Perante os deputados, Klitschko afirmou ainda que o Presidente, Viktor Ianukovich, deixou Kiev.

"Ele deixou a capital", afirmou.

Já antes jornalistas da televisão Kanal 5 tinham contado ter entrado sem dificuldades na residência do Presidente ucraniano, em geral sob fortes medidas de proteção, nos arredores de Kiev.

Segundo a agência UNN, Ianukovich abandonou durante a noite Kiev para viajar para a cidade oriental de Jarkov, onde se reunirá com os deputados das regiões pró-russas do leste do país.

Em declarações à mesma agência, a deputada e assessora do chefe de Estado, Anna Guerman, informou que o Presidente falará hoje por televisão desde Jarkov.

"O Presidente da Ucrânia está em Jarkov. Viajou de avião durante a noite. Hoje tem previsto reunir-se com os eleitores e falar por televisão desde Jarkov", disse Guerman.

O Presidente e a oposição assinaram na sexta-feira um acordo para pôr fim à crise que durava há três meses e que se agravou nos últimos dias, com mais de 100 mortos em Kiev.

O acordo prevê a antecipação das eleições presidenciais, a formação de um Governo de coligação e uma reforma constitucional.

A crise política na Ucrânia iniciou-se há três meses, depois de Ianukovitch suspender os preparativos para um acordo com a União Europeia, e agravou-se em finais de janeiro, quando se registaram as primeiras mortes, com a aprovação de leis limitando a liberdade de manifestação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG